Qual a proposta do IEEA?


Diferente de todos os espectros de escolas, institutos e universidades que apresentam o conhecimento como sendo “verdadeiro e, como tal, estabelecido”, o IEEA tem como objetivo exatamente o de jamais pretender que as matérias por ele veiculadas sejam assim percebidas. Muito ao contrário!

Estabelecer “verdades”, dependendo de como se faça, é atentar contra a única sabedoria real e verdadeira que a condição humana pode pretender, que é a máxima socrática de que nada ou muito pouco sabemos porque, somente assim, estaremos permanentemente abertos para a aprendizagem do novo. A única exceção possível de ser concebida perante à sábia prudência grega é o compêndio formado pelas certezas estabelecidas pelo método científico, estas sim, porto seguro do conhecimento. Mas falta ainda muito para completar o circuito universal do que precisamos conhecer e decodificar sobre a “ciência cósmica-espiritual” que nos envolve. Temos toda a eternidade para tanto!

As escolas do mundo partem do paradigma estabelecido de que apresentarão as verdades aos seus alunos, mas isso, infelizmente, não implica em que tal processo abrirá as portas da aprendizagem para a busca dos novos painéis de uma verdade que está sempre um pouco além da vã pretensão humana em conhecê-la. Contudo, devido aos “currículos oficializados” como os “cânones” do momento, a escola clássica julga o quase sempre “novo conhecimento” como herético ou falso, já que não é abraçado pelo academicismo. Na verdade, o chamado “novo conhecimento” atenta sempre contra o interesse dos que se encontram estabelecidos. Afinal, são muitos livros que reinam como “verdades”, é grande o volume dos valores financeiros direcionados para as pesquisas sobre as mesmas. O establishment científico sempre tem que “engolir goela abaixo” o novo paradigma, e isso nunca lhe foi agradável. Somente o faz quando as evidências não mais permitem que o “novo” seja ridicularizado.

O IEEA visa exatamente o objetivo de jamais pretender ofertar aos seus afiliados a pretensão de que eles estejam aprendendo a “verdade”, daí jamais poder se auto intitular como sendo uma “universidade” ou “escola” nos moldes paradigmáticos do método educacional vigente em todas as culturas do planeta.

O IEEA tão somente pretende provocar e semear reflexões sobre o que já se encontra estabelecido como sendo o “conhecimento cientificamente posto” como “verdade”, acrescentando outros caminhos de reflexão que se encontram para além das fronteiras do atual método científico ou pelo menos como este hoje é estabelecido. Faltam-lhe, por exemplo, os conteúdos “mental-consciência” e “espiritual-consciência” que os postulados da física quântica ofertam há algum tempo. Mas nem mesmo muitos dos cientistas da área os aceitam pois divergem quanto ao “método cientifico” utilizado.

Além disso, o IEEA pretende também ousar na arquitetura de um novo paradigma educacional que possa servir de complemento ao que já se encontra estabelecido. É no ser humano que reside o seu foco pedagógico e não em uma profissão ou qualificação estabelecida em diplomas de conclusão de curso, que o seu mérito pretende ser percebido pelos que buscam “o algo mais” em relação ao ofertado pelo establishment das macro-forças que dominam a educação planetária.

O IEEA não oferta matérias que reforcem a visão reconfortante do “rebanho humano” mas sim as que provocam a valorização da percepção individual e da função de cada indivíduo como cidadão do universo e co-construtor da realidade. Respeita tudo o que está posto, as qualificações pré-estabelecidas, mas a elas não limita a sua atuação.

Nosso conteúdo encontra-se classificado em artigos, cursos, eventos presenciais e vídeos conferências on line.

Sejam bem-vindos à escola da vida cósmica-espiritual onde as barreiras do condicionamento terrestre importam menos do que os vôos da curiosidade intelectual inerente à condição humana.

 

Jan Val Ellam

Tenha você também a sua rádio